desafio das 52 semanas: 29/52

Heey apple
Bia aqui.
Tive dois dias meio...conturbados, então tive que deixar pra hoje o post.
Começo de semana,  dia de cumprir o desafio das 52 semanas, com um tema que eu amo demais: filmes <3
Quem ai nunca se encantou por um filme? Quem não tem uma paixão por algum que assistiu?
"Desafio das 52 semanas: semana 29/52
Filmes que me falam ao coração"
AAAH esses filmes... os melhores. Sou completamente apaixonada por filmes melancólicos, ou os românticos. Filmes que me deixam lições, ou deixam amores. 
Tenho uma mega lista de filmes que me deixaram melancólicas, que transmitiram mensagens, que emocionam. Separei esses cinco, com "críticas" e resumo.
1 - Um Amor Para Recordar

"Em plenos anos 90, Landon Carter (Shane West) é punido por ter feito uma brincadeira de mal gosto em sua escola. Como punição ele é encarregado de participar de uma peça teatral, que está sendo montada na escola. É quando ele conhece Jamie Sullivan (Mandy Moore), uma jovem estudante de uma escola pobre. Com o tempo Landon acaba se apaixonando por Jamie que, por razões pessoais, faz de tudo para escapar de seu assédio."
Nunca me canso de ver esse filme, já vi umas oito vezes. A história é tão, mas tão, apaixonante, e perfeita, que me prende. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas o filme me tocou muito, ainda mais pelo seu final. Acho que foi uma das histórias que me deu uma lição de vida.

2 - A Última Música
"Ronnie" Miller (Miley Cyrus) tem 17 anos, é filha de pais divorciados e seu pai (Greg Kinnear) mora longe de Nova York, numa cidade praiana. Após três anos de separação, ela ainda sente raiva por tudo o que aconteceu até o dia em que sua mãe (Kelly Preston) decide enviá-la para passar o verão com ele. Uma vez lá, depois de conhecer novas pessoas e paixões, ela encontra alguém que, além de bom músico e professor, é, acima de tudo, um verdadeiro pai.
AAAH essa história... uma das que mais me tocou. Não pelo romance envolvido, mas pela história da filha com o pai, daquele rancor, da mágoa, virando em culpa e, logo depois, voltando a ser amor. Além de, como Um Amor Para Recordar, ter um laço religioso muito forte, e que te toca. Sou encantada pela história desse filme/livro, e sempre me emociono quando vejo/leio.

3 - A Menina Que Roubava Livros
Durante a Segunda Guerra Mundial, uma jovem garota chamada Liesel Meminger (Sophie Nélisse) sobrevive fora de Munique através dos livros que ela rouba. Ajudada por seu pai adotivo (Geoffrey Rush), ela aprende a ler e partilhar livros com seus amigos, incluindo um homem judeu (Ben Schnetzer) que vive na clandestinidade em sua casa. Enquanto não está lendo ou estudando, ela realiza algumas tarefas para a mãe (Emily Watson) e brinca com a amigo Rudy (Nico Liersch).
Mesmo não gostando de alguns atores escolhidos, o filme é perfeito!
Vi no cinema e, admito, chorei vendo. A amizade sincera de Liesel com Rudy, aquela esperança da menina de rever a sua mãe, e toda uma inocência por trás dos conflitos da Segunda Guerra. A história te prende, te surpreende, e te mostra tudo pelos olhos de um narrador muito diferente! Achei todo o contexto do filme/livro perfeito demais, me tocou muito (ainda mais pelo seu final).

4 - Sempre Ao Seu Lado
Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida
Que atire a primeira pedra quem nunca se emocionou com esse filme!
Essa lealdade de um cachorro com seu dono, a memória da hora e local em que ele chega, e a eterna espera, tocam cada um que parar pra olhar! Esse amor sincero de Hachi pelo seu dono é algo muito tocante, que nunca vai sair de nossas memórias!

E 5 - O Menino do Pijama Listrado
Alemanha, Segunda Guerra Mundial. O menino Bruno (Asa Butterfield), de 8 anos, é filho de um oficial nazista (David Tewlis) que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com ele e a mãe (Vera Farmiga) para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Os problemas começam quando ele decide explorar o local e acaba conhecendo Shmuel (Jack Scanlon), um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.
Conheci esse filme a pouco tempo, mesmo já tendo lido o livro (e nadado no mar das lágrimas que eu deixei sair). A história é muito, mas muito, inocente, se passando pelos olhos do Bruno, uma criança, que via outras crianças de pijama o dia todo sem o que fazer, e com aquele sonho de atravessar a cerca crescendo dentro dele. Admito que chorei por muito tempo quando vi o filme, ainda mais aquelas cenas finais... 
Filmes da Segunda Guerra me tocam, assim como esse, pela crueldade feita e pelos seus estragos.

Bem, era isso. Espero que tenham curtido.
E vocês, quais os filmes que lhes falam ao coração? Diz aê, adoraria ler.
2Bjos
Bia

1 comentários:

Postar um comentário