Dificuldades de ser uma jovem gorda

Heey apple
Bia aqui.
Antes de tudo, se você veio ler um texto de lamentações, de uma garota jovem reclamando do bullying, vá ao Tumblr, por favor, hoje não é dia de tristezas
Pronto, saiu? Obrigada!
Vim trazer a dificuldade de ser gorda, de como é meu dia-a-dia e os fatos que ando vendo, espero que gostem!
Sair no verão de vestido, se sentar e deixar as coxas grossas a mostra. Isso é chato? NÃO! Mesmo com 50 furos ali, os homens olham e comentam, se "cutucam" e ficam cochichando entre si.
Sai ontem com uma jaqueta linda, toda perfumada e maquiada, e uns 3 pedreiros ficaram "nooossa, olha como é linda" "que belezura". Ok, palavra de pedreiro não conta muito, parecem desesperados, mas isso tem se tornado frequente.
Não por religião mas por gosto, amo usar roupas longas! Vestidos, saias, macacões, aqueles que vem até o tornozelo, bem soltinhos e leves. E isso chama a atenção.
Já ouvi certa vez, voltando da escola "o que será que tem ai por baixo?". Não sabia se ria ou se respondia, fiquei quieta e sai rindo sozinha.
Sair de short é um caos, homens tem taras por pernas grandes, isso é o mais assustador.
Ir em festas com roupas a não ser vestidos é algo intrigante pra sociedade.
Quer um exemplo? 15 anos da minha amiga fim de semana passado, todas de vestido, cheguei de calça jeans, camisa social, colete e salto alto. Encontrei outra amiga (gordinha e linda) também assim mas, ao invés de salto alto, estava de botinha, tipo um coturno. E estávamos lindas, sim estou me achando mesmo e não me incomodo porque fiquei confortável, sem medo de "pagar calcinha" e sem passar frio. Fui nos 15 anos de uma das minhas melhores amigas em novembro/13 de camisa social (transparente), regata e short. Quer conforto, leveza e estilo melhor que isso? Pra que vou me submeter a colocar um vestido apertado, que me deixa com "pochete" só pra ser igual a todas?
É nesse ponto que eu quero chegar, pra que ser igual? Quero conversar agora com quem tem seu guarda-roupa todo idêntico, blusas de mesmo tecido, cor, tamanho, modelo,... 
Não somos bonecas pra sermos todas idênticas, não somos modelos pra seguir um padrão, um biotipo. Ser diferente é legal, chama a atenção.
Tava lendo um site agora pouco, o Pandora Versus, e me encantei pelos textos sobre porque não vestir 36, mulheres no seu pós-parto lindas, e fiquei chocada com o caso de uma gordinha lindíssima que teve sua foto no Instagram apagada por "nudez", sendo que estava de roupas íntimas pretas. Mas por que liberam fotos de magras siliconadas só de calcinha, tampando seus mamilos tão polêmicos apenas com dedos, braços,...? Por que separar a magra como sensual e a gorda como atentado ao pudor?
Por que eu, leiga do meu jeito, nunca vi uma Playboy com uma gorda como destaque, como modelo principal e não pequena manchete?
Por que o corpo de balé de um programa da televisão nunca tem uma gordinha de biquíni dançando como as outras?
Por que ainda existe o termo "por que tá de maiô? Maiô é pra gorda."? Por que, em lojas de verão, vendedoras nos recomendam maiôs sendo que gostamos de um biquíni?
Até hoje penso sobre isso, e acho que é por nossa própria e total culpa. Gordas compram mais maiôs do que magras, isso leva o sistema a nos empurrar roupas de banhos grandes e não aqueles biquínis fio dental que a popozuda do funk usa. Só tem magra em corpo de balé porque não nos escrevemos muito (ou por preconceito do jurado, ai é outra história). Playboy com gorda não tem porque não procuramos, não tentamos mostrar ao mundo que somos sexys.
Gorda tem bunda anormal, ouvi isso nesses dias. Minha irmã e minha mãe me falam isso, que eu tenho muita bunda, e me orgulho disso sabe? Tenho mais corpo que muita magricela amada pela sociedade. Conheço gordas que dão de 10x0 (ou 7x1, como tem sido o placar do momento) nas magras de passarela.
Exemplos, novamente? Eu babo pelo corpo da Preta Gil, de boa, mesmo antes dela entrar num programa pra emagrecer. Gaby Amarantos tem um corpo dos sonhos, e leva o título de não usar 36 felizmente. Adele é linda demais, demais mesmo. E, por último exemplo, minha inspiração Ana de Césaro(essa foto é meio antiga, agora ela fez o projeto de emagrecimento dela e ficou mais linda), uma das gordinhas mais lindas que eu conheci.
Bem, só pra encerrar eu digo e repito, luto por esse tema quantos anos preciso:
SE AME, independente do que te disserem, do quanto te humilharão, tu é superior aos que te rebaixam. Ergue essa cabeça, cria coragem e te arruma, sai gata pra chamar a atenção.
Eu não tenho mais vergonha de por uma saia, um vestido ou o que for, chamando mais atenção que aquelas que parecem que vão sair voando. Prefiro ter excesso de peso do que ter excesso de vergonha de mim.
Se ame, magra, gorda, alta, baixa, com cicatrizes, sardas ou pintas. Se ame, você é linda, não deixe aquele babacão te humilhar, tem um cara perfeito pra ti que vai te amar do teu jeito. Não ouve o que as metidinhas te dizem, isso é inveja do teu brilho.
Quem se ama brilha sozinha, sem precisar pisar ou rebaixar alguém. Isso causa inveja alheia, acostume-se.
Bem, era isso, espero que tenham gostado, eu amei escrever sobre isso com uma visão diferente.
Comentem sua opinião, como vivem com os preconceitos e julgamentos, amaria ler.
2Bjos
Bia

PS: Desculpa se deixei uma magra chateada, só que eu falo pelas quantas se fazem bulimia, se tornam anoréxicas pela sociedade, e ficam absurdamente magras. Tem garotas que são tão magras que são lisas, e acham que devem ser assim por estar na moda, não por se amar!

6 comentários:

Postar um comentário