Resenha: O Teorema Katherine

Heey apple
Bia aqui.
Vim fazer uma coisa nova aqui, que sempre quis fazer: uma resenha de livros!
Terminei um livro magnífico, digno de divulgação.
Espero que gostem, eu amei ele.

Uma das famosas histórias do escritor John Green, o livro O Teorema Katherine amarra leitoras e, como elas, tive meu tempo roubado por esse livro. Peguei ele emprestado com um amigo, só pra matar curiosidade mesmo, e me encantei pela história.
Pra quem não sabe, ou ainda não conheceu a história, eu lhes deixo a sinopse: "Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."
Colin, com seu cabelo judeu-afro me conquistou. A história se passa na vida de Colin, um garoto prodígio que namorou com 19 garotas de mesmo nome. SIM, bizarro né? Também achei! 19 Katherines, todas com um fim trágico. Cansado de tomar tanto pé na bunda, e ainda dolorido pelo término com a Katherine IX, Colin e Hassan saem para lugar nenhum, buscando novas aventuras. Caem em uma cidadezinha chamada Gutshot, pois Colin queria ver o túmulo do arquiduque Francisco Ferdinando e, nessa viagem "tão" animadora, os dois acabam conhecendo Lindsey, uma jovem caipira que faz os tours para ver o túmulo. Sem onde ficar, ele acabam indo dormir na casa dela e da mãe dela, Hollis. 
Nesse meio tempo Colin está criando seu Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, onde pretende prever o que acontecerá com suas próximas Katherines, criando fórmulas, parábolas e equações para descobrir, antes de começar um namoro, quando e como terminará. Será que isso dá certo, ou é só mais uma tentativa desesperada de um menino prodígio em virar um gênio?
Ai já se vê que vai dar uma história bem boa, e sim, dá! Me prendi ao livro, devorei ele em poucos dias e me encantei.
O Teorema Katherine é uma prova que John Green não é só A Culpa É Das Estrelas, ou como dizem, "a modinha literária". 
Eu gostei muito da história por ter um enredo divertido. Não é aquela coisa melancólica de livros românticos, não tem mortes, e a história é bem diferente das outras que eu já li. Cheia de contas e cálculos, com uma infinidade de notas do autor, palavras em árabe ou alemão, palavrões e uma escrita bem jovial. 
Acho que o único ponto ruim que eu achei foi o livro não ter continuação, não ter mais páginas, mais história. Fiquei bem "e agora?" depois que acabei, foi meio que uma ressaca mesmo.
As minhas citações favoritas não são absurdamente muitas, mas escolhi algumas pra colocar aqui! São elas:
" Não havia como negar o sorriso dela. Aquele sorriso seria capaz de por fim a guerra e curar o câncer" 
"E mesmo se sentindo patético e ridículo, ele não queria que aquilo acabasse, porque sabia que a ausência dela doeria mais que qualquer fim de namoro"
"Não acho que Deus dê a menor importância a nós termos um cachorro ou a mulher usar short. Acho que Ele da importância se você é ou não uma boa pessoa"
"As mães mentem. Está na descrição do cargo delas"
"- A sua importância é definida pelas coisas que são importantes procê. Seu valor é o mesmo das coisas que ocê valoriza"
"Como alguém para de ter pânico de ser deixado para trás e acabar sozinho para sempre e não significar nada para o mundo?" 
 "- Se tem uma coisa que eu sei nessa vida, é que algumas pessoas nesse mundo cê só consegue amar e amar e amar, não importa o que aconteça" 
 "É possível amar muito alguém, mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela"
Bem, era isso, espero que tenham gostado. Super recomendo o livro, ele é muito, mas muito, bom!
Se alguém tem um livro pra me recomendar, deixa ai nos comentários, adoraria conhecer outras histórias!
2Bjos
Bia
 

2 comentários:

Postar um comentário