EU NÃO AGUENTO MAIS!

Heey apple
Bia aqui.
Precisava desabafar uma mágoa que tá me corroendo por dentro.
Qual é o problema da sociedade? Sonhar é crime agora? Apoiar os sonhos dos outros é pecado? QUALÉ A TUA SOCIEDADE?


To farta de ouvir desaforos, pessoas dando contra, dizendo "aah isso não vai te levar a nada"  "que sonho besta", jogando críticas sem nunca dar apoio.
Qual é a moral disso?
Sonhar é crime agora? Dá cadeia? Pena de morte? Ou simplesmente virou coisa de gente doida, gente hippie?
Andamos ocupados demais com nosso próprio umbigo, olhando pro eu, e nunca pro nós, apoiar os outros é perda de tempo, temos que fazer o que ajuda a sermos mais individualistas.
Tudo é dinheiro, tudo é gastos, nada mais vale a pena pela felicidade que viria junto. "aah mas vai 50 reais" e a felicidade que vem? Dá pra comprar? Cresci ouvindo que dinheiro compra tudo, menos tempo, caráter e felicidade! Dinheiro é o principal, poupar tudo, não gastar, é meta.
Somos cada vez mais infelizes e, ao mesmo tempo, cada vez mais afortunados. Seria o dinheiro nosso infortúnio? Ando achando que sim.
Presentes viraram cartão com um valor dentro; não compramos mais algo pensando na pessoa, no gosto dela, se ela vai gostar, presente virou obrigação.
Coisas dadas de mal gosto, de "cara feia" virou rotina. "Aff tem que comprar algo pra aquela mimada, pra aquela chata". Pra que comprar se não for com o coração, com amor?
Vi um vídeo da Ana de Césaro nesses dias e chorei, admito que chorei mesmo. Nesse vídeo que tá ai linkado (acabei de criar um termo escroto) ela fala de um fato que ocorreu com ela nesses dias, e implora por mais amor. Admito ter chorado e, se eu ver de novo, vou chorar de novo, porque :
1 - É lindo demais as palavras dela, o que ela fala e como resolve;
2 - É ridículo que, em pleno século XXI, ter que implorar amor.
Mas é um fato, o mundo anda ocupado demais para amar, para dar felicidade. Pular por cima de um mendigo é mais fácil que dar dinheiro. "MAS BIAA ele pode fumar ou beber com o meu dinheiro" DANE-SE, se o problema é ele fumar, dá um sanduíche, um café, aposto agora 10 reais que aquele morador de rua que tu ignora tá morrendo de fome, de frio, e caiu no alcoolismo pra tentar se aquecer (álcool aquece, principalmente cachaça). Sabe aquela criança vendendo bala no ônibus? Ela pode estar procurando lugar pra conseguir dinheiro pra comida do dia, sabia?
Durante, mais ou menos, um ano, eu ia e voltava da Capital (Porto Alegre) frequentemente, vivia lá, e sempre havia um garoto vendendo balas de goma e aqueles mandolate e, no bilhete que ele entregava a todos, dizia "não conseguimos pagar nosso aluguel, por favor nos ajude". E eu sempre ajudava, mesmo que fosse com míseras moedas (viu, já to chorando), e NADA pagava o brilho do olho daquele menino quando pegava os trocos, quando vinha nota então ele quase chorava. Sempre estava nem ai pro doce, procurava o que ele mais tinha e fim, o importante era ajudar aquela criança que estava fora da escola a pagar o aluguel da sua moradia. Sim, eu acreditava e ainda acredito que era pra isso, ainda acredito na humanidade, mesmo sendo tachada de "inocente".
Tem tantos religiosos por ai, tanta gente entrando a cada dia mais e mais nas igrejas e centros religiosos, tantos se gabando por terminarem de ler a Bíblia, mas ninguém se lembra de algo que eu sempre ouço desde pequena, de ajudar o próximo sem pedir nada em troca. ISSO É ALGO BÁSICO, MÍNIMO PRA HUMANIDADE. Amar teu próximo, não tem próximo salário, teu próximo carro, mas a pessoa, ajudar, alegrar. Um lanche pro mendigo, comprar algo dos índios da rua (não sei nas cidades de vocês, mas aqui e em POA tem muito), sorrir pra alguém que aparenta estar triste, devolver o "oi" da criança, dar bom dia pro porteiro, avisar pra pessoa que derrubou algo "mooça seu celular caiu" "mooço caiu um papel do teu bolso", isso é um mísero ato mas que pode ajudar e alegrar um dia. Pra que recolher aquele dinheiro que tu viu de quem caiu, se pode devolver?
Nesses dias rolou isso aqui no Sul, não me recordo bem mas, resumindo, era assim: Uma mulher passou apressada por um homem na rua e, nisso, derrubou um talão de conta com muito dinheiro junto. O homem viu de quem caiu e o que fez? Pagou a conta e, depois disso, procurou a dona pra devolver. A felicidade da mulher, o brilho no olho dela, isso não há o que pagava. Ela disse que corria pra pagar, por ser o ultimo dia de pagamento, e ele fez o que ela queria, e não roubou! ISSO é a humanidade, é nisso que eu acredito, no fazer o bem pro outro.
Só pra encerrar eu imploro, como a Ana, mais amor por favor, mais atenção, mais carinho ao próximo, ajuda aquele morador de rua hoje, dá algo pra ele comer, junta uma sacola que caiu e devolve, avisa o papeleiro que ele deixou cair uma das suas rendas, isso é o bem.
A mãe sempre me ensinou e agora eu passo pra vocês isso "tudo o que vai volta. Fazer o bem traz coisas boas, fazer o mal traz coisas ruins"
Pronto, desabafei, to melhor e mais calma.
Espero que tenham gostado, escrevi de coração.
2Bjos
Bia

6 comentários:

Postar um comentário